Tags

, , , , , , , , , ,

bordierIsso ta um tal de ressuscitar post, outro de 2011, mas que não envelheceu nem um pingo garanto a vocês. Ele sofreu só um up date quanto aos locais de venda.
Descobri cada coisa nos meus rascunhos, coisas que já foram, mas que poderão ser postadas em suas devidas épocas, gostosuras locais legais. Enfim, de tudo um pouco.
Resolvi começar a semana com gostosuras:

thefoodistas-bordier-9

Desde que li em uma das minhas revistas preferidas Saveurs ou seria Elle à table, enfim não importa, saí em busca do produto primeiro no site da marca, para depois me emburacar ou no templo la Grande épicerie de Paris ou na Lafayette Gourmet.
Na leva do que eu sempre apresento inclusive a franceses (acreditem se quiser): le Beurre Bordier, do artisan (artisão) Jean-Yves Bordier que da o nome a marca.
Essa é a manteiga que os chefes disputam a tapa e nós simples mortais também.
Alias manteiga é assunto sério aqui em casa, a vó do chéri sempre nos serviu do bom e do melhor, inclusive em matéria de manteiga na minha casa idem, então não poderia deixar a tradição se perder.

algues

Essa é a manteiga querida aqui de casa (que não falta, inclusive em grandes ocasiões), desde a doux (sem sal) as elaboradas, como minha preferida fumé (defumada).

Mas os perfumes são diversos piment de espelette (uma das minhas pimentas preferidas, hummm chéri que o diga aqui em casa não falta, ela é produzida no país Basco), Algas, Baunilha de Madagascar, Yuzu (fruta cítrica da Ásia), Huile d’olive citronnée (Azeite a base de limão).

A manteiga vem de uma região querida ao meus olhos a Bretagne (região inclusive de um outro péché mignon meu, caramel beurre salé).

Mas nem só de manteiga vive a maison Bordier, queijos, crémerie, caramelos…

Hoje em dia é possível comprar as manteigas no Marais (o que ficou mais pratico aqui em casa), ao lado da creperia Breizh.
A manteiga é servida, por exemplo, com pães no Hôtel Amour, local que falei num post semana passada.

baratter

O preço é justificado, Jean-Yves Bordier é o ultimo a baratter (agitar) na tradição antiga sua manteiga. Para baratter (agitar/agitando) a sua manteiga ele necessita de 72 horas contrariamente a uma produção industrial que leva 6 horas. A manteiga tem uma textura macia e arejada, de deixar qualquer um babando.

Para preparações essa manteiga deve ser incrível, mas vou admitir aqui em casa comemos simplesmente no pão, de tão deliciosa a ser degustada com um bom pão e um copo de vinho.
Na próxima vinda a Paris, não deixem de colocar na cestinha essa manteiga para degustar.

A venda:
*Lafayette Gourmet
*La Grande épicerie de Paris
*111 rue Vieille du Temple 75003, ao lado do Breizh Café.

E para aqueles que forem por Saint Malo, não deixem de passar na loja da casa, para descobrir o universo dos produtos.

Fonte imagens: Google imagens e site Bordier

Anúncios